PIRELLI ERRA FEIO E CORRIDA FICA BONITA


por Ialdo Belo

Max Verstappen foi eleito o "Piloto do Dia" na votação realizada entre os fãs da F1 do mundo inteiro. Foi merecido? Não! Todos viram que Max jogou fora não apenas uma, mas duas vezes as chances de vitória no GP do México: primeiro, ao presunçosamente  afirmar que não diminuiu a velocidade ao ver o acidente de Bottas ao final do Qualifying, o que lhe rendeu uma perda de três posições no grid e o fez perder a brilhantemente conquistada pole position; segundo, ao se envolver de forma estabanada em mais um acidente, com Hamilton o que o  já fez perder algumas posições e finalmente, ao forçar uma ultrapassagem sobre Bottas, cair para a última posição graças a um  pneu furado que o obrigou a fazer uma parada antes de completar três voltas.

Lá na frente, cerca de 14 voltas depois. Charles Leclerc, que liderava a prova, realizava a sua primeira troca de pneus.

Algumas poucas voltas depois, Lewis Hamilton também foi chamado pela Mercedes e a partir daí é que todos começaram a perceber que havia algo diferente no ar... e muito estranho.

A Pirelli tinha projetado uma durabilidade máxima entre 20 e 25 voltas para os seus pneus duros, os faixas brancas. Quando um aflito Hamilton começou a questionar se a sua troca não havia sido prematura ao ver tanto Bottas quanto Vettel ultrapassarem a marca dos 30 giros sem sequer emitirem um pio sobe o estado das gomas, todas as estratégias já tinham ido para o espaço.

Leclerc, sem dúvidas, foi o maior prejudicado já que a Ferrari , no caso específico dele, não prestou atenção ao que Verstappen vinha fazendo e realizou duas trocas, o que tirou nqualquer possibilidade de vitória ao monegasco.

Já com Bottas e Vettel a coisa foi diferente: ao se darem conta do que estava acontecendo, Ferrari e Mercedes resolveram apostar numa única parada e a recompensa foi o 2º lugar para o alemão e o 3º para o finlandês.

Mas o grande beneficiado foi realmente Lewis Hamilton.

De olho no que Verstappen vinha inacreditavelmente fazendo,  o inglês resolveu pagar pra ver mesmo tendo sido o primeiro dos ponteiros a parar, segurou a onda por 47 voltas e conquistou uma das mais brilhantes vitórias da sua carreira. Inquestionável!

Também foram beneficiados com a surpreendente durabilidade dos pneus, Daniel Ricciardo, Sergio Perez e Nico Hulkenberg.

E Max Verstappen ao terminar num excelente 6º lugar após tantas trapalhadas, provou que se no México você tem um limão, não faça uma limonada, saboreie com uma tequila.






Comments