MAS AQUELE UM POR CENTO É VAGABUNDO...



por Sergio Milani

Não dá pra fugir do Wesley Safadão depois da declaração do Presidente Bolsonaro dando 99% de chance do Rio de Janeiro sediar o GP do Brasil a partir de 2021. Ontem, o bigodudo Chase Carey, CEO da FOM, esteve em Brasília para tratar o assunto com o Governador do Rio de Janeiro e o CEO do Rio Motorpark, JR Oliveira.

Após a declaraçao do Presidente, Carey foi muito mais comedido, dizendo que as negociações estão em curso, inclusive com São Paulo. Neste sentido, uma reuniao sera realizada com o Governador e o Prefeito da cidade.

Mais uma vez, o espetaculo toma conta. Ao menos dessa vez, o Presidente acertou a data e detalhou um pouco mais o projeto carioca.

O Formula i vem nos últimos tempos acompanhando este processo, inclusive mostrando o acordo entre a detentora dos direitos da prova e a Prefeitura de São Paulo e mostrando o edital de concessão para construção e exploração do Autódromo de Deodoro (links no fim deste texto).

Embora a licitação tenha sido feita em 20 de maio e o Consórcio RJ Motorpark tenha sido adjudicado, ainda temos algumas situaçoes:
- Até alguns dias atrás, nao havia sido feita a cessao do terreno da Uniao para a Prefeitura;
- Ainda está pendente a edição de decreto por parte da Prefeitura autorizando a cessão do terreno para o Consórcio;
-Não consta que o contrato entre a Prefeitura e o Consórcio tenha sido assinado;
-A ação do Ministerio Publico Federal sobre o INEA (órgão ambiental estadual) ainda é válida enquanto nao sair um estudo ambiental definitivo. O mesmo Ministério Público entrou com ação contra a Prefeitura fazendo menção ao primeiro processo e aguarda o Juiz da 10a Vara Federal do Rio autorizar a inclusao do Consorcio RJ Motorpark como parte para dar segmento.
- Há um estudo preliminar no edital, onde se dá um parecer positivo. Mas como o projeto mudou…
- Na mesma ação, o Ministério Público dá opções de outros locais para a construção, sendo 3 próximos do.local atual e 2 em Paciência. Entretanto, 2 deles já encontram-se parcialmente ocupados.
(Quem quiser ver os processos: 010511-97.2014.4.02.5101 e 5031736-15.2019.4.02.5101)

O prazo de início das obras para setembro é otimista. Pode ser concretizar às custas da celeridade de procedimentos. E a obra teria chance de ficar pronta para a prova em 2021 (um circuito pode ser homologado pela FIA até 15 dias antes do evento).

Ainda pairam várias dúvidas. Uma delas é sobre a parte de transportes, que abordaremos em breve aqui. Esta seria uma das principais participações da Prefeitura no projeto, além de urbanização do entorno. E a principal: quem vai pagar a taxa da Liberty Media, estimada em 30 milhões de dólares ???

Esqueçam o lado esportivo. O que está em jogo é um tremendo jogo econômico. A Liberty quer garantir o dinheiro da prova (alguns dizem que o Brasil estaria correndo de graça e este seria o principal motivo para a saída do contrato atual), garantir um lugar mais vendável para o exterior e mudar a empresa detentora dos direitos. Esta, tem um acordo que garantiria a prova em São Paulo até 2025. São Paulo não quer perder o dinheiro movimentado pela corrida (um de seus principais eventos) e o Rio quer morder esta receita. Em um plano secundário, o aspecto político.

LINKS

https://www.formulai.us/2019/05/deodoroum-parto-complicado.html?m=1

https://www.formulai.us/2019/05/as-ultimas-sobre-deodoro-analise-de.html?m=1

https://www.formulai.us/2019/05/por-que-tirar-f1-de-interlagos.html?m=1

https://www.formulai.us/2019/05/o-gp-brasil-de-f1-ja-tem-dono.html?m=1

https://www.formulai.us/2019/05/urgente-saiba-tudo-sobre-o-autodromo-em.html?m=1


Comments