HORNER, RICCIARDO, ALONSO E OUTROS MISTÉRIOS


por Ialdo Belo

HORNER TINHA RAZÃO?

Christian Horner, o chefão da Red Bull, afirmou no início do ano, antes dos testes de pré-temporada, que, de acordo com as simulações no túnel de vento,o novo regulamento não iria tornar as ultrapassagens mais fáceis como se falou e que "15 milhões de dólares foram jogados no lixo".
Pelo que se viu na sonolenta corrida da Austrália, 1x 0 para Christian.
Mas, de acordo com quem entende do assunto, o grande teste mesmo será no próximo domingo, no Bahrain.
A ver.

HORA ERRADA

Pelo desempenho mais do que confiável de todos os motores Honda em Melbourne, justamente o oposto dos Renault, Daniel Ricciardo deve estar se perguntando se não apostou no cavalo errado.
O sorridente australiano pode estar correndo o risco de virar um novo Alonso.
Para quem não sabe (será que existe alguém?), o espanhol ficou marcado mais pelas escolhas erradas do que pelo seu indiscutível talento, que, aliás, rivaliza com sua antipatia.
Mesmo afirmando que o projeto com a Renault não é a curto prazo, Ricciardo deve lembrar-se que na F1 um piloto é tão bom quanto o seu último resultado.
Que o diga Valtteri Bottas... 

BOOKMAKER

Se nas bolsas de apostas em Londres a Williams deve estar tornando milionário quem apostar uma libra numa (im) provável vitória, maior ainda deve ser o prêmio pago a quem for ingênuo o suficiente para acreditar que, se a coisa continuar medonha como está no time de Grove, a incompetente Claire Williams terminar o ano à frente da equipe fundada pelo papi.

1313

Se para os supersticiosos 13 é o número do azar, para Romain Grosjean ele vem em dobro.
Quando não comete uma barbeiragem grosseira, o franco-suíco passa pela absurda situação de ver a equipe cometer o mesmo erro pelo segundo ano consecutivo, no mesmo GP.
Sugiro que seja instituído o Troféu Chris Amon, considerado o piloto mais azarado de todos os tempos, e que Romain o receba já no Bahrain com todas as honras.

SCHUMACHINHO NA ALFA ROMEO?

Ninguém confirma e a maioria afirma que é boato, mas na rádio paddock o rumor é que Mick Schumacher testará pela Alfa Romeo nos testes que serão realizados no Bahrain logo após o GP.
Pelo menos a publicação alemã Auto Bild está apostando nisso.
Mick já pilotou um F1, o velho Benetton com o qual seu pai foi campeão em 1994.
Não é nada, não é nada, não é nada mesmo.

AREIA

Zandvoort poderia estar pronto em dois meses para sediar uma corrida de F1 ainda em 2020.
Esta é a teoria do ex-piloto holandês Jan Lammers, em entrevista ao site RacingNews365.
Perguntado sobre as limitações do circuito para a instalação dos suntuosos motorhomes das equipes, Lammers simplesmente comparou o complexo com Mônaco e disse que isso não seria um empecilho.
Apesar de Max Verstappen ter tornado a F1 uma febre para os batavos, a coisa não é tão simples como tenta pintar o entusiasmaso Jan.
Pra começar, o governo já disse que não vai investir dinheiro na empreitada. Pra segundar, o atual dono do autódromo, o príncipe Bernard, 13º na linha sucessória é detestado pela população por ser visto como um inescrupuloso especulador imobiliário. Acho que da família real ele só é menos detestado que Máxima, a argentina filha de general da ditadura, casada com o rei Willem e que o povo simplesmente se recusa a chamar de rainha.
Zandvoort pode ser traduzido como "na areia" e se a coisa não mudar o máximo que poderá vir dali será um castelo... de areia.

AO MESTRE, COM CARINHO

Hoje, dia 25 de março, é o aniversário de Fritz D'Orey.
Um dos pioneiros e mais talentosos pilotos brasileiros de todos os tempos, D'Orey tinha uma repuitação comparável a de Ayrton Senna nos dias de hoje, mas final dos anos 50.
Audaz, veloz, competente, foi contratado pelo próprio Enzo Ferrari para pilotar pela Scuderia, mas um acidente da qual escapou por milagre acabou com uma carreira que poderia ter dado ao Brasil seu primeiro campeão mundial na F1.
Fritz só voltaria a sentar num F1 "para matar a vontade"em 1972, na Lotus de Emerson Fittipaldi.






Comments