segunda-feira, 30 de maio de 2016

RED BULL ERRA DUAS VEZES E RICCIARDO NÃO SORRI



por Ialdo Belo

Foi o grande campeão Djalma Fogaça quem enxergou o que ninguém comentou: mesmo com a trapalhada nos boxes, Ricciardo ainda poderia ter vencido em Mônaco se não fosse outro erro de estratégia da Red Bull, a troca na volta 23.
Fogaça está certo! Ricciardo liderava com uma vantagem enorme sobre Hamilton, os pneus estavam em boas condições, então, por que não fazer como o inglês e prosseguir na pista até a troca para os slicks? Grande mistério... ou burrada mesmo!
O fato é que a RBR jogou fora a corrida mais ganha do ano. As Mercedes estavam nitidamente inferiores o final de semana inteiro e seria uma vitória na pista, incontestável. Como o outro erro foi mais grosseiro ainda, este que foi o realmente decisivo quase passou despercebido. Foi preciso que a experiência de Djalma Fogaça como piloto e chefe de equipe apontasse o motivo da frustração de Daniel Ricciardo.
Para a equipe austríaca fica o alerta: a estratégia de pneus determina vitórias e derrotas. De nada adianta fazer um carro e ter um piloto que finalmente possam brigar com a Mercedes de igual para igual se continuarem batendo cabeças nos boxes.

AI JESUS

Tiraram Max Verstappen pra Cristo.
Bastou o extremamente talentoso piloto errar em Mônaco e já tá todo mundo caindo de pau.
Esquecem, por exemplo, que o campeão Kimi Rikkonen que tem o dobro da sua idade e um título de campeão no bolso, bateu pior que ele.
Repito aqui e assino em baixo: Verstappen é gênio e a pouca idade não tem nada a ver com incidentes de corrida. Se duvidam, ao menos leiam as declarações de pilotos muito mais experientes como Button que afirmaram estar Mônaco em condições extremamente difíceis neste final de semana.

HARE KRISHNA

Desde que essa indiana disfarçada de austríaca assumiu a Sauber, a equipe só andou pra trás.
Essa mulher não tem pulso nem competência para comandar uma equipe de F1, só isso.
O lambão Marcus Ericksson, que de piloto de F1 só tem a vontade, mete o carro em cima de Nasr e ela vem dizer que "ambos erraram"?
Fica a torcida para que 2016 acabe logo e que Nasr vá para uma equipe à altura do seu talento.

HE-MAN

Outro que também está andando mais do que o carro é Felipe Massa.
Em mais uma corrida irrepreensível, o brasileiro voltou a mostrar que está em um dos seus melhores momentos na F1 e merece ter uma equipe melhor em 2017.
A desculpa da Williams de que não tem dinheiro para desenvolver um chassi bom para circuitos lentos e rápidos é furada.
Basta ver a Force India que com um orçamento infinitamente inferior anda bem em qualquer pista.

RESUMO DA ÓPERA

E vamos à análise do desempeonho dos pilotos:

1 - Hamilton: foi ajudado pelos erros da Red Bull, mas guiou como o campeão que é - NOTA 10

2 - Ricciardo: foi atrapalhado pelos erros da Red Bull, mas sua condução foi impecável - NOTA 10

3 - Perez: uma corrida perfeita em todos os sentidos - NOTA 10

4 - Vettel: está reclamando muito mais do que andando. Nada justifica uma Ferrari atrás de uma Force India. Ficou devendo... e muito! - NOTA 6

5 - Alonso: eu não o topo como pessoa, mas conquistar a 5ª posição com essa McLaren sororoca é prova do seu enorme talento - NOTA 10

6 - Hulkenberg: outro herói ao levar a Force India à frente de Rosberg, mas Perez fez melhor - NOTA 8

7 - Rosberg: teve problemas nos freios e já foi um vencedor só por ter chegado ao final - NOTA 8

8 - Sainz: de uma regularidade impressionante - NOTA 8

9 - Button- não brilhou, mas também não comprometeu - NOTA 7

10 - Massa: mais uma vez andou mais do que o carro. Está em alta no paddock - NOTA 10

INDY

Definitivamente, não gosto da Indy.
Legal o Rossi ter vencido (admirava seu desempenho na F1 com a fraca Manor), etc...
Mas meu sangue pulsa pela F1, fazer o quê?

Nenhum comentário:

Postar um comentário