terça-feira, 5 de abril de 2016

A VERDADE SOBRE EMERSON FITTIPALDI




por Ialdo Belo

No último domingo, 3, a Rede Record exibiu através do seu programa "Domingo Espetacular" uma reportagem em que afirma que o ex-piloto brasileiro Emerson Fittipaldi, duas vezes campeão de Fórmula 1, duas vezes vencedor da Indy 500 e campeão da Indycar, estava teoricamente falido,com dívidas que alcançam o montante de vinte e sete milhões de reais.
Em nota divulgada à imprensa, o próprio Emerson admitiu o fato. Entretanto, por que isto só veio a público agora e com tanto estardalhaço?
O Formula i foi apurar e de acordo com uma fonte muito próxima a Emmo se trata, supostamente, de uma "vingança"  levada a cabo por alguns membros da diretoria da emissora por receberem críticas de Fittipaldi pela forma como a Igreja Universal do Reino de Deus se comporta perante o Cristianismo. Emerson, apesar de evangélico segue a doutrina batista, mais tradicional.
Esta informação não foi confirmada na busca realizada pelo Formula i em nenhum veículo de comunicação, portanto, se alguma crítica foi realmente proferida por Emerson, não foi registrada em público e este comentário não pode ser considerado até o momento como nada além de boato.
Por outro lado, a reportagem falta com a verdade quando afirma que os problemas de Emerson vêm desde a época da equipe Copersucar. Na realidade, depois que voltou a correr nos EUA, Emerson viveu um período de prosperidade, inclusive com propriedades,como o imóvel na Avenida Rebouças e as fazendas, totalmente quitadas e livres de dívidas, além de ser dono da franquia Hugo Boss para o Brasil, posteriormente vendida.
Com relação às dívidas contraídas pela promoção da etapa brasileira do WEC, essas estão longe de chegarem a ser o motivo para a quebra de Emerson, já que giram em torno de um milhão de dólares.
Então, o que teria levado Fittipaldi a essa situação? Pura e simplesmente má administração de recursos.
Por outro lado, em meio à divulgação desta situação pré-falimentar, veio a público a suposta compra de uma "mansão" em Miami no valor de quatro milhões de dólares divulgada através do site "Grande Prêmio", Pra começar,o dito imóvel fica em um condomínio de apartamentos em Coconut Grove (portanto, não é mansão), que nunca foi a área mais cara de Miami. Este privilégio pertence à exclusivíssima Fisher´s Island, o local de maior renda per capita de todos os EUA.
Na verdade: Emerson hoje vive num apartamento financiado em Key Biscaine e não possui bem algum que sequer chegue perto desta quantia. O que acontece, e só quem entende como o marketing funciona nos EUA sabe disso, é que as agências de publicidade costumam criar campanhas testemunhais em que uma personalidade "endossa" a compra de determinado imóvel, às vezes até mesmo afirmando na TV que "adquiriu o produto anunciado".
A reportagem divulgada pela Rede Record, seja lá quais foram os motivos, expôs uma situação real. Um drama que um dos maiores ídolos brasileiros de todos os tempos está vivendo e que poderia acontecer a qualquer um de nós. Agora, querer tirar proveito disto em detrimento da imagem de Emerson, como está fazendo o "Grande Prêmio", inclusive com a promessa de "uma série de reportagens com os que levaram calote" é sensacionalismo puro e barato. É claro que as vítimas deste infortúnio merecem receber o que lhes é devido, mas um fato está sendo ignorado para que isso possa ocorrer...
O único patrimônio que restou para Emerson Fittipaldi é a sua imagem.
Querer destruí-la é covardia, até porque através dela existe a única saída para que Emerson possa um dia vir a se recuperar e quitar suas dívidas.

9 comentários:

  1. Caro Belo, importantíssimo pessoas como você, que buscam a verdade dos fatos. Já o sigo nas mídias sociais há alguns dias por ter gostado muito de seu estilo jornalístico. Seus textos são muito bons e diferenciados dos demais. Parabéns e Sucesso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Denilson!
      As pessoas deveriam entender que a imprensa não "cria" a notícia, ela apenas "divulga".
      Divulgar algo sem a devida averiguação da verdade é vergonhoso!

      Excluir
  2. Muito bom o teste e vem de encontro aos comentarios que venho fazendo a respeito.
    Vou ler outros artigos seus.
    Abraço
    Regii Silva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Regi. Para mim será uma honra ter um leitor como você.

      Excluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Com certeza ele ficará bem novamente. Que piloto tem a imagem dele? Ele consegue o comercial q quiser. A imagem dele tem muitos no ramo do automobilismo q pagariam milhões para ter ele associado a sua marca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou contigo, Marcelo. O Niki Lauda passou por uma situação semelhante e hoje anda de cabeça erguida. Só pra usar o boné com patrocínio cobra 1 milhão de dólares e posso afirmar que a imagem do Emmo na F1 e nos EUA é tão forte quanto a dele.
      Abraços e obrigado pelo seu comentário. :)

      Excluir
  5. O Emerson está como grande parte dos empresários neste país. O fato dele ser um ícone do automobilismo não o isenta de apostas erradas e má gestão dos seus empreendimentos. Espero, sinceramente que consiga dar a volta por cima, aliás, como já o fez antes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eni,seu comentário é válido, mas, Emerson não está buscando isenção, está buscando pagar.
      O que estão fazendo é puro sensacionalismo!
      Agora, o mais legal de tudo é existir pessoas como você que torcem pela recuperação dele.

      Excluir