terça-feira, 3 de março de 2015

AFINAL, O QUE HÁ DE ERRADO COM ALONSO?


por Ialdo Belo

Fernando Alonso não disputará a prova de abertura da temporada da F1 2015, o GP da Austrália, que acontecerá no dia 15 de março. A bomba explodiu por volta das 9 horas de Brasília e imediatamente se tornou destaque nos sites de todo o mundo. Entretanto, a pergunta que não quer calar é: por quê?
Oficialmente, a McLaren afirma em seu comunicado que foi por "aconselhamento médico" a fim de evitar uma nova concussão em um curto espaço de tempo, o que poderia ser extremamente prejudicial à saúde do espanhol. No mesmo texto, a equipe reafirma que seu piloto "está saudável". Se fosse isso mesmo, seria uma medida cautelar extremamente positiva e elogiável. Pode-se dizer até mesmo rara de acontecer no circo. Mas, o que levanta as suspeitas não é o presente e sim o passado.
Até o momento, ninguém deu uma causa convincente para o acidente de Fernando em Jerez. O que parece cada vez mais tangível diante de todo esse mistério e das atitudes que foram e vem sendo tomadas é que a verdadeira causa da súbita saída da pista tenha sido mesmo um desmaio do espanhol antes da batida. Esta tese seria reforçada pelas informações divulgadas ontem de que Alonso teria despertado ainda no cockpit falando em italiano e pensando ainda estar pilotando uma Ferrari, o que os médicos classificaram como "amnésia". Esta é a única hipótese que ligaria todos os fatos, desde o ocorrido até o presente momento, já que não é absolutamente normal uma pessoa jovem e em boas condições de saúde simplesmente "apagar" no comando de um F1.
A McLaren negou e continuará negando, é assim que as coisas funcionam, mas este assunto ainda não acabou e não se espantem se algo mais vier à tona. 




Nenhum comentário:

Postar um comentário