terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

APÓS CANCELAMENTO DO BRASIL, INDY CONFIRMA QUE NÃO HAVERÁ PROVA SUBSTITUTA. GP DA ALEMANHA DE F1 "MUITO DIFÍCIL" DE ACONTECER.



por Ialdo Belo

A bruxa anda solta pelos autódromos do mundo. Após o cancelamento da prova de abertura da Indy em Brasília a pouco mais de um mês da sua realização, o comando da IndyCar confirmou que não substituirá a etapa, reduzindo o número de provas desta temporada.
Do mesmo modo, o chefão da F1 Bernie Ecclestone declarou que a realização do GP da Alemanha deste ano será "muito difícil". A corrida seria realizada em Nurburgring, que se declarou sem condições financeiras para o evento. Bernie, então, tentou convencer os organizadores de Hockenheim a sediar a prova, mas estes, pegos de surpresa, também afirmaram não ter condições.
A etapa continua presente na relação de provas do calendário oficial, mas com um asterisco ao lado da informação "à ser anunciado (o local da prova).
No caso da Indy, o prejuízo será infinitamente maior, pois além da devolução do dinheiro dos ingressos que já tinham sido vendidos (e não foram poucos), existem despesas não reembolsáveis como passagens aéreas, despacho de pneus e combustível dos EUA para o Brasil, reservas de hotéis, além, é claro, do que se investiu nas obras do autódromo. Aliás, este é um ponto que merece destaque: o Autódromo Nelson Piquet simplesmente foi demolido e com o embargo das obras a realidade é que o Brasil perdeu mais um autódromo já que não existe nenhuma previsão de retomada dos trabalhos, se é que isso será feito algum dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário