terça-feira, 20 de maio de 2014

1988


por Ialdo Belo

Este final de semana será decisivo para o futuro da temporada de 2014 da F1. Após os testes em Barcelona com a adição de updates significativos nos carros, esta é a hora da verdade.
Muitos dizem que por causa do travado circuito de Mônaco a superioridade demonstrada até agora pela Mercedes simplesmente desaparecerá. Bobagem! Carro bom é carro bom e anda bem em qualquer pista. Outros já creditam um fim do domínio absoluto de cinco vitórias em cinco corridas aos tais updates e é aí que se resume o assunto: se em Mônaco as outras equipes não baterem a Mercedes, bau, bau, pica-pau.
Este domínio dos alemães pode se transformar num replay da temporada de 1988, onde as Mclarens de Senna e Prost eram tão absolutas que venceram quinze das dezesseis etapas. Só não venceram todas porque em Monza Senna foi atingido por um retardatário na penúltima volta e Berger ganhou com a Ferrari para alegria dos tifosi. Ayrton venceu oito, Alain sete e apenas duas vezes não fizeram dobradinha: na já citada Itália e na Inglaterra onde Senna venceu, mas Prost abandonou.
Na verdade, a expectativa mais realista é a de que Rosberg reaja e quebre o domínio de quatro vitórias consecutivas de Lewis para que o campeonato tenha alguma graça. Um novo duelo ao estilo "Senna-Prost" pode ser a única chance da temporada trazer alguma emoção.
Por outro lado, a Mercedes querendo virar a queridinha do público que anda saudoso do ronco potente dos motores, anda testando um escapamento em forma de "corneta". A geringonça é mais feia que a fome, mas numa temporada onde a beleza só vem por parte das pit girls, vale tudo.
A verdade é que a FIA errou feio nesta temporada e o que se houve por toda parte são os fãs dizendo, com razão, que a F1 está chata. Eu iria além: está se revelando um ótimo sonífero já que eu mesmo dei umas cochiladas nas duas últimas provas, coisa que nunca tinha acontecido antes!
Por tradição, Mônaco apresenta a corrida mais glamorosa e ao mesmo tempo mais chata da temporada. Estar em Montecarlo durante um GP é o máximo, assistir pela TV é de doer, portanto, vamos torcer para que um milagre traga alguma emoção.
A ver.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário