quinta-feira, 6 de março de 2014

COMO SE TORNAR UM PILOTO DE CORRIDAS


por Ialdo Belo

Muitos sonham, alguns tentam, poucos conseguem. Tornar-se um piloto profissional requer, acima de tudo, talento. Mas não é apenas com talento que se chega lá. É preciso perseverança, dedicação, disciplina e na maioria dos casos, dinheiro.
O automobilismo é sim um esporte de elite! Ao contrário do futebol em que se precisa apenas de uma bola, que pode até ser de meia, e um "olheiro" que o descubra, no automobilismo você precisará contar com dinheiro próprio ou de um patrocinador desde o primeiro momento e até o final da carreira. Abre-se aqui um parênteses: mesmo quem não é um "pay driver" precisa que o patrocinador da equipe que irá pagar seu salário o aprove. Se isto não ocorrer, não corre. Existem inúmeros exemplos, mas o mais notório foi o da Parmalat que não aprovou Senna junto com Piquet na Brabham preferindo o italiano Teo Fabi ao invés de dois brasileiros no mesmo time (que furada essa, hein?). Como dissemos, talento só não basta...
Então, qual o ponto de partida? Isto também depende de alguns fatores. Se você tem altura e peso dentro da média e ainda é um adolescente, sem dúvida alguma o kartismo deve ser encarado como a melhor opção. O esporte desenvolve os reflexos; a sensibilidade ao carro; o talento como acertador. Embora seja um embrião, ainda assim o kartismo não pode ser considerado barato. Para se ter uma idéia, só um jogo de pneus está na casa dos 600 reais e um kart de segunda mão na categoria kadete fica em torno dos 6 mil reais. Junta-se a isso a vestimenta obrigatória como macacões, protetor de costelas, capacete, sapatilhas, etc... e lá se vão mais uns 2 mil reais para ficar no mais barato (certas marcas de capacete passam fácil dos 3 mil reais). Acrescente a isso as despesas de deslocamento, inscrições, aluguel de box, hospedagem, manutenção, preparação do motor, etc... e o gasto mensal vai girar na casa dos 10 mil reais.
Para quem é mais encorpado, o kart ainda pode servir, mas dependendo da sua idade o ideal é refletir qual vertente do automobilismo é a ideal para você: monoposto ou turismo. Isso porque aos 16 anos incompletos você já pode se inscrever numa escola de pilotagem e depois partir direto para o automobilismo, seja pilotando fórmulas ou turismo.
Para aqueles que escolherem o caminho fórmula, existe em São Paulo uma categoria essencial para a formação de pilotos, a Formula Vee. Criada para ser uma categoria com custos mais baixos, com carros de concepção e mecânica simples, baixo custo de aquisição e manutenção, a Formula Vee tem ainda como diferencial o uso de pneus comuns, radiais de carros de passeio, e não possui aerofólios. O resultado é um carro nervoso, difícil de controlar e por isso mesmo um dos melhores para se aprender. Além disso, as provas são disputadas em Interlagos, um dos templos sagrados do automobilismo mundial e que também exige muita habilidade e perícia na condução. Ou seja, quem domina a Formula Vee em Interlagos sao pronto para correr em qualquer pista do mundo.
Um outro atrativo é que a categoria está promovendo cursos de pilotagem por preços 50% abaixo da média de mercado, o que por si só já seria um grande apelo. Entretanto, soma-se a isso o fato de que você estará habilitado junto à CBA como piloto de competições, o que lhe permitirá receber sua carteira e com ela disputar provas em qualquer lugar do mundo.
Mais informações poderão ser obtidas clicando no link: http://formulaveebrazil.blogspot.com.br/2014/03/curso-de-pilotagem-de-formula-vee-alpie.html
Outra vantagem da Formula Vee é o aluguel de carros. Tem equipes que cobram em torno de 3 mil reais por prova, incluindo treinos oficiais.
Só que de repente você se dá conta de que com os apertadíssimos cockpits e as rígidas regras de controle de peso existentes hoje na F1 este provavelmente não será seu caminho. O que fazer? Desistir? Nunca! Em primeiro lugar, se você quer permanecer com monopostos, uma opção seria os EUA. Na Indy o aperto não é tão grande como na F1 e as exigências sobre peso não existem. Entretanto, você também pode seguir o exemplo de grandes nomes como Cacá Bueno, Wilson Fittipaldi Júnior ou Ingo Hoffmann e se tornar um ás da Stock ou até mesmo da NASCAR. Para isso você também contará com opcões assim que terminar seu curso de pilotagem, no Brasil ou no Exterior. Informações a esse respeito podem ser obtidas facilmente através do Google.
Voltando aos monopostos no Brasil, após a F Vee existem as categorias Formula RS, disputada no Rio Grande do Sul e que conta com carros com pneus slick e spoilers e a Formula 3 Sul Americana, a mais potente do mundo.
Enfim, ainda existe luz no fim do túnel para quem quer se tornar um piloto no Brasil, inclusive a chance de se estabelecer profissionalmente no país ou buscar uma carreira internacional.
As opções estão aí e estaremos aqui para responder a quaisquer dúvidas complementares.

6 comentários:

  1. Respostas
    1. Muito obrigado, Sergio Luis! Espero que tenha lhe ajudado de algum modo.

      Excluir
  2. Eu tinha o sonho de ser piloto de f1 mas já vi que não vai rolar kkk, tenho 15 meus pais não tem condição de pagar por kart ou Formula Vee e mesmo que eu trabalhasse não daria certo o salario de um menor aprendiz é muito baixo e eu ainda teria que viajar para as corridas já que moro em Joinville-SC, este é um grande problema também eu moro relativamente longe de São Paulo que ao meu ver é o melhor lugar pra se começar. Enfim já que F1 é muito difícil pensei em Turismo já que existem varias categorias tem bastante espaço, vc sabe dizer por onde eu teria que começar para ir pro turismo ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você está com 15 anos e completará 16 anos em 2014, a melhor opção é fazer uma escola de pilotagem. De cara, você já sairá com sua carteira de piloto. Os autódromos mais próximos de Joinville seriam os do Paraná e os do Rio Grande do Sul e ambos os estados têm algum tipo de atividade automobilística para iniciantes. Apesar de São Paulo parecer distante, existem voos diretos de Joinville e com preços baixos, principalmente se comprados com antecedência. Existe uma organização na internet em que as pessoas se hospedam na casa uns dos outros de GRAÇA. Se chama couchsurfing e isso poderia lhe ajudar muito em caso de deslocamento.
      Outra coisa: se você tiver talento, é possível que a escola de pilotagem ou até mesmo uma equipe se interesse por você e queira lhe ajudar.
      Não desista do seu sonho, nunca! Nelson Piquet me disse que dormia debaixo de viadutos na Europa porque não tinha dinheiro. Preciso falar mais?
      Se quiser mais alguma dica, é só postar aqui.
      Boa sorte!

      Excluir
  3. Não esqueça de mencionar a Formula 1600 Brasil Ialdo. Muito competitiva e com equipes renomadas participando com pilotos com alto nivel ! Equipes com TJ Motors, San Race, EF preparações, RacingUSA/RS Racing, RacingUSA/Status Race, Nivel altíssimo, e com preços justos. no site http://www.f1600.com.br/ abs

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir