sábado, 7 de setembro de 2013

O PRÍNCIPE DAS LAMÚRIAS

por Ialdo Belo

Hoje, durante a classificação para o GP da Itália, a Ferrari mais uma vez tentou usar Felipe Massa para "ajudar" Fernando Alonso. Ao adotar a antiga estratégia do "vácuo" - em que o carro que vem atrás é beneficiado pela ausência de turbulência e acaba ganhando preciosos milésimos, a Scuderia fez o que deveria fazer, afinal, Alonso é o vice líder e briga diretamente com Vettel pelo campeonato, enquanto Massa ocupa apenas a 7º posição. Até aí, tudo bem.
Na primeira tentativa durante o Q2, a estratégia deu certo e Alonso marcou um tempo melhor do que Felipe e mais próximo do de Vettel. Entretanto, quando por sua própria culpa o espanhol não obteve o mesmo efeito na disputa pela pole, o mundo veio abaixo!
Gritando a plenos pulmões pelo rádio que os profissionais da equipe eram "estúpidos", o espanhol com seus ataques de menino mimado conseguiu, mais uma vez, provocar a ira de Luca di Montezemolo.
Ao saltar do carro berrando que Massa não havia cooperado, conseguiu constranger até o jovem, mas todo poderoso, presidente da Fiat John Elkann. 
Posteriormente, Alonso concedeu entrevistas desmentindo tudo, é claro, mas o estrago já estava feito.
Li na mídia holandesa que Jenson Button declarou que Alonso estaria voltando para a McLaren.
Nesta perigosa silly season, confesso que a idéia já tinha cruzado minha mente. Por quê? Porque não consigo imaginar nenhum piloto que tenha detratado tanto a Ferrari e nela tenha continuado; porque a McLaren aceitaria de bom grado os milhões de dólares que o Santander traria de volta; porque eu me sentiria muito mais feliz com Felipe Massa numa Ferrari sem Alonso.
A ver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário