terça-feira, 30 de julho de 2013

O GROSSEIRO ALONSO por Ialdo Belo

O que você faria se o presidente da empresa em que você trabalha lhe telefonasse no dia do seu aniversário para desejar parabéns? De acordo com o Príncipe das Lamúrias, uma resposta malcriada seria o correto.
Após os cumprimentos habituais, Luca di Montezemolo perguntou à Alonso qual tipo de carro ele gostaria de receber de presente ao que o malcriado respondeu: "Um igual ao dos outros". A resposta provocou a indignação de Montezemolo que respondeu de pronto em tom duro e ainda ordenou à equipe que liberasse um comunicado à imprensa sobre o episódio.
O comunicado da Ferrari disse que Alonso foi lembrado por Di Montezemolo que "todos os grandes campeões que têm dirigido pela Ferrari sempre foram convidados a colocar os interesses da equipe acima dos seus próprios".
De acordo com o comunicado, Di Montezemolo também insistiu que "este é o momento de manter a calma, evitar polêmicas e mostrar humildade e determinação em fazer a sua contribuição própria, de pé ao lado da equipe e de seu povo, tanto na pista como fora dela".
Ele também revelou que Di Montezemolo estava se referindo a Alonso quando ele disse em uma reunião da equipe nesta segunda-feira que "não há a necessidade de cerrar fileiras, sem ceder a explosões precipitadas que, embora compreensível no rescaldo de um resultado ruim, já não servem a ninguém ".
No resumo da ópera o que se constata é aquilo que vimos afirmando faz tempo: a falta de resultados de Alonso está começando a pesar junto aos italianos e a forma do espanhol lidar com isso está sendo a pior possível, portanto, não estranhem se vier a ocorrer uma ruptura como a de Alonso com a McLaren em 2007. Se esta ocorrer, fica a pergunta que não quer calar: pra onde iria Alonso?

Nenhum comentário:

Postar um comentário